fbpx

Marketing Sensorial: Você sabe o que é?

Marketing Promocional
Marketing Sensorial: Você sabe o que é?
(Last Updated On: 22 de maio de 2020)

Dentro do ponto de venda, o shopper pode ser atraído através de todos os sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar). E é justamente se utilizando desses sentidos, que o marketing sensorial utiliza suas ações na divulgação de produtos, serviços e marcas. 

Por meio desse tipo de abordagem, além de melhorar o faturamento, a sua empresa ainda pode promover a fidelização dos consumidores por meio da memória afetiva. 

Marketing sensorial na prática

 

Pode-se definir o marketing sensorial como uma estratégia que trabalha um ou mais de 5 sentidos do cliente, com o objetivo de estimular a compra e a fidelização de forma subjetiva. Ou seja, é através dos diferentes estímulos sensoriais que a marca consegue despertar diversas sensações, emoções, sentimentos e até mesmo desejos nos clientes. 

As ações dentro dessa abordagem visam, basicamente, buscar a identificação do consumidor com a marca, mas para além do aspecto visual. Fragrâncias, texturas, sons, tudo pode interferir diretamente na experiência, fazendo assim que o consumidor realmente compre, e passe a associar a marca como algo positivo dentro do seu subconsciente.

Por meio dela, é possível criar um ambiente que estimule os gatilhos de compra, apego e desejo, mas sempre de uma maneira positiva. Isso porque, a pessoa se sente bem no ponto de venda, o que acaba auxiliando na decisão dela. 

De acordo com uma pesquisa da multinacional francesa Capgemini, 80% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por um produto se a experiência de compra for mais satisfatória e prazerosa. Logo, estratégias de marketing que foquem nos diferentes sentidos do cliente podem contribuir de diferentes maneiras para o seu negócio.

E existem várias abordagens dentro dessa estratégia que estão ganhando espaço dentro do mercado, entre elas: 

  1. Aroma específico da empresa

Quantas vezes você já se lembrou de algo ao sentir o aroma da coisa? Um bolo que comia quando era criança, o perfume de uma pessoa querida ou até mesmo o cheiro da chuva quando bate na terra? 

O olfato é sem sombra de dúvidas um dos sentidos mais ligados a nossa memória afetiva. Por conta disso, uma das tendências é a criação de um aroma próprio da marca. 

Na verdade, apesar da estratégia estar crescendo agora, ela já é usada há anos por algumas empresas, como é o caso da Melissa que tem o aroma único de suas sandálias.  

  1. Trilha sonora e jingles

Essa provavelmente é uma das técnicas mais utilizadas no marketing promocional. Contudo, nem sempre as empresas fazem da forma correta. 

Os sons também podem melhorar a experiência do cliente, e criar essa identificação. Existem muitos cases bem famosos que usam esse tipo de abordagem. 

A Motorola, por exemplo, foi uma das primeiras empresas a viralizar um jingle, com o famoso “Hello Moto”. E não podemos esquecer da brasileira Pernambucanas que sempre ganha uma atenção adicional no inverno graças ao famoso “Quem bate? É o frio”. 

E apesar de ser uma estratégia sensorial clássica, ela ainda tem muito potencial. É o caso da Lacoste que criou uma trilha sonora harmônica para as lojas, que reflete diretamente a história da marca. 

  1.  Realidade virtual 

Essa é a tendência mais recente de todas e  que vem ganhando cada vez mais espaço dentro das estratégias de marketing. Isso porque, é uma abordagem que tem um excelente custo-benefício e uma ótima aceitação pelos clientes mais jovens e ligados à tecnologia. 

A MasterCard e a Swarovski são duas marcas que se uniram para usar essa tecnologia. Através dela, os clientes podiam testar como os produtos iriam ficar na decoração, e, caso gostassem, comprar os itens com apenas um clique. 

Quem também utiliza esse tipo de abordagem é a famosa rede de móveis IKEA. O foco da marca é nos clientes que desejam um ambiente com móveis planejados.

Então, basicamente, ela disponibiliza óculos VR para os consumidores  “entrarem” em uma sala virtual e assim modificar o layout do ambiente bem como os detalhes dos móveis como desejarem. Inclusive, a ferramenta ainda permite testar o ambiente sob o olhar de uma criança, o que é excelente para os pais. 

Dicas de como usar o marketing sensorial

O marketing sensorial pode ser aplicado de diferentes formas. O Boticário, por exemplo, é uma referência internacional em relação às ações que envolvem o olfato, justamente pela empresa ter como foco a perfumaria. 

A Apple também utiliza aromas, mas, para identificar os seus produtos, o que também é uma estratégia sensorial, mas que visa também o público com deficiência visual. Abaixo nós listamos algumas dicas para você usar esse tipo de abordagem na sua empresa. Confira:

  1. Explore tecnologias que possam agregar diferentes experiências sensoriais 

Existem diversas tecnologias que você pode utilizar para promover uma experiência de compra mais sensorial para os consumidores. E o melhor, várias delas são acessíveis para empreendimentos de todos os portes. 

Os óculos de realidade aumentada (A.R), por exemplo, se popularizaram no mercado e hoje estão presentes nos pontos de venda dos mais variados negócios. Desde lojas de decoração até imobiliárias. 

  1. Invista em brindes personalizados 

Os brindes personalizados são uma excelente forma de trabalhar diferentes sentidos dos consumidores. Você pode estimular todos os cinco, de forma separada ou conjunta, e ainda criar produtos que tenham a identidade visual da sua empresa.

Por exemplo, massageadores corporais e faciais são excelentes alternativas para estimular o tato. Já os aromatizadores são ideais para estimular o olfato. São várias alternativas de brinde que você pode investir para trabalhar todos os sentidos do shopper. 

  1. Saiba o que o seu público deseja 

Por fim, se você quer usar essa estratégia dentro do seu negócio, é necessário entender a fundo o que o seu público deseja, ou quais as necessidades específicas dele. 

Por exemplo, no caso da Apple, a ação de marketing sensorial foi pensada não apenas na experiência do PDV em si, mas na etapa pós-compra, principalmente no caso dos clientes com deficiência visual. Isso porque, o aroma característico dos produtos é algo que será associado diretamente a marca, e também facilitará a identificação dos aparelhos. 

Ou seja, a ação visa a promoção da marca e também a acessibilidade e inclusão. 

Que saber mais sobre outras estratégias de marketing para o ponto de venda? Então não deixe de seguir a Free Shop no Instagram.

Posts anterior
Próximo Post

No Comments

Leave a Reply